Digite a palavra-chave

Eventos

A Cianotipia como criação artística

A Cianotipia como criação artística

No século XIX, a fotógrafa Anna Atkins empregou pela primeira vez a cianotipia na fotografia. Descoberta em 1842 por John Herschel, a técnica era utilizada para reproduzir impressões de desenhos técnicos da arquitetura e engenharia, chamados então de blueprint.

Mas foi Atkins, que além de fotógrafa era botânica, quem desenvolveu os primeiros fotogramas cianótipos para documentar justamente as plantas de sua coleção.

Imagens do livro de Anna Atkins: Photographs of British Algae: Cyanotype Impressions – 1843

Resgatando essa tradição, a fotógrafa e educadora Andrea Dama desenvolveu a oficina de Cianotipia em parceria com a Fundação Stickel. O objetivo é expandir o conhecimento para os jovens de escolas públicas de São Paulo, usando a cianotipia como uma linguagem artística e criativa.

Na primeira oficina do ano, os alunos da Escola Estadual Profa. Maria Aparecida de Castro Masiero, na Zona Leste da capital, puderam explorar o passo-a-passo do processo. Veja como foi: